Saturday, December 13, 2008

Stil....

A hundred days had made me older since the last time that I saw your pretty face
A thousand lies had made me colder and I don’t think I can look at this the same
But all the miles had separate
They disappeared now when I’m dreaming of your face

I’m here without you baby but you’re still on my lonely mind
I think about you baby and I dream about you all the time
I’m here without you baby but you’re still with me in my dreams
And tonight it’s only you and me

The miles just keep rolling as the people leave their way to say hello
I've heard this life is overrated but I hope that it gets better as we go

I’m here without you baby but you’re still on my lonely mind
I think about you baby and I dream about you all the time
I’m here without you baby but you’re still with me in my dreams
And tonight boy it’s only you and me

Everything I know, and anywhere I go
it gets hard but it won’t take away my love
And when the last one falls, when it’s all said and done
it gets hard but it won’t take away my love
Oooooooh...
I’m here without you baby but you’re still on my lonely mind
I think about you baby and I dream about you all the time
I’m here without you baby but you’re still with me in my dreams
And tonight boy it’s only you and me

Friday, December 12, 2008

Nostalgia

Fuildo, o abandono do dia finda entre púrpuras exaustas. Ninguém me dirá quem sou, ou saberá quem fui. Desci da montanha ignorada ao vale que ignoraria, e meus passos foram, na tarde lenta, vestígios deixados nas clareiras da floresta.

Ninguém soube do último barco. No correio não havia noticia da carta que ninguém haveria de escrever. Tudo, porém era falso. Não contaram histórias que outros não houvessem contado, nem se sabe ao certo do que partiu outrora, na esperança do embarque falso, filho da bruma futura e da indecisão por vir. Tenho nome entre os que tardam, e esse nome é sombra como tudo.

Tuesday, November 18, 2008

Respira Fundo

2 da manhã e ele liga-me porque sabe que ainda estou acordada "Podes ajudar-me a solucionar meu último erro? Eu não a amo, o inverno não foi de todo a minha melhor estação"... Sim, nós passamos por portas enquanto nos acusam com os olhos como se tivessem algum direito de criticar. Hipócritas, vocês todos estão aqui pela mesma razão! Porque não podemos sair dos trilhos. Somos como carros num cabo e a vida não é mais que uma ampulheta colada à mesa. Ninguém consegue encontrar o botão de "rewind", por isso, põe a mão na consciência e respira, apenas respira! Em Dezembro, ele faz anos, nesse dia irá sentar-se com uma garrafa na mão. Ele não está sóbrio desde Outubro do ano passado. Aqui na cidade, pode perceber-se de como ele foi triste e infeliz mas … meu Deus, é tão bonito quando ele sorri... Quero abraçá-lo, ou talvez só queira escrever sobre isso. Há sempre uma luz no final de cada túnel, gritamos porque estamos tão dentro como fora, aqui dentro como se nunca fossemos sair. Os erros que cometemos, vamos voltar a cometê-los. Temos que tentar voltar a trás e refazer o que está mal. 2 da manhã, e eu ainda estou acordada, escrevendo, pois se eu puser tudo num papel já não estará mais dentro de mim, ameaçando a vida a qual ela pertence, sinto-me nua diante da multidão pois estas palavras são meu diário gritante e sei que vai usá-las como quiser.

Respira, apenas respira! Tudo passará!

Para ti...

Monday, October 27, 2008

Abaixo com amor!

Esta noite estou melancólica, mas não quero vir para aqui falar do que deveria ter sido dito, ter sido feito, contudo eu também nunca me ralei muito com isso! Acho que o dito que diz “quem semeia ventos, colhe tempestades” não podia ser mais verdadeiro. Estou completamente fechada, inacessível, intangível, impenetrável. Abaixo com o amor, com as flores, com as canções românticas, com os passeios de mão dada à beira mar, com os arco-íris e com as hipocrisias! Ninguém mais alguém do que a si próprio, é simplesmente impossível. Minhas amigas não acreditem em nada e façam o que vos apetecer sempre que vos apetecer e com quem vos apetecer. Não se deixem intimidar pelos hipócritas do mundo que tudo fazem e de tudo falam mal. Estou numa fase da vida em me sinto bem comigo própria. É altura de pensar-mos em nós. A vida é demasiado curta para não o fazer. Não tenho limites nem barreiras, digo, faço, e vivo como quero e ai de quem se atreva a dizer-me NÃO! Não é fácil, mas ao final dia compensa! XOXO

Friday, September 19, 2008

Eu não vou fingir ser outra pessoa

Podes chamar-me de pecadora, podes chamar-me de santa.
Gostar de mim por quem sou ou odiar-me por quem não sou.
Põe-me num pedestal ou arrasta-me pela lama, as pedras e os paus podem partir-me os ossos, mas rótulos nunca me irão magoar.
Se eu fosse um jardim, tu serias a serpente! Contudo os meus frutos são teus, podes levar.
Melhor o inimigo conhecido!
Esta sou eu, e sempre serei assim, podes gostar ou não.
Podes deixar-me ou ficar comigo, mas nunca vou deixar de ser quem sou!
Muitas mulheres na história foram polémicas, mas és tu quem decide se elas foram boas ou más.
A vida é um paradoxo…
Não tenho barreiras ou limites. Se é excitante, estou lá. Se é contra a lei, levem-me presa. Não me tente parar. Eu nunca fico sem fôlego. Posso continuar e continuar sem parar e mesmo quando as luzes se apagam e não há ninguém por perto eu continuo sem parar.
Ninguém ninguém vai deter-me. As pessoas dizem que as coisas boas nunca duram, contudo essas são as pessoas que nunca fizeram nada de mais.
Dá-me uma musica calma que eu vou vibrar na mesma mas impõe-me uma regra que eu quebro-a.
Não há começo ou fim.
Dá-me uma oportunidade que eu irei conquistá-la.
Eu não vou fingir ser outra pessoa